Como a crise hídrica afeta a geração de energia no Brasil?

por | jun 25, 2021 | Energia

Estamos passando por um período em que muitas coisas estão ocorrendo ao mesmo tempo e todas elas estão interligadas: a crise hídrica, a bandeira tarifária vermelha acionada no patamar 2 e a conta de luz mais cara. Para desembaraçar um pouco esse nó de acontecimentos, a NEX preparou um conteúdo para explicar um pouco mais sobre o assunto. 

Quando o nível da água está abaixo do esperado nos reservatórios, não suprindo as necessidades da população para o consumo, o país pode estar vivendo uma instabilidade hídrica. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), atualmente o Brasil está passando por um momento assim, sendo essa a pior crise hidrológica desde 1930

A falta de água possui bastante relação com a produção energética. No território brasileiro, por exemplo, mais da metade da energia gerada, cerca de 52%,  é de origem hidráulica, segundo dados de carga e geração do ONS.

Quais são as causas de uma crise hídrica?

A escassez de chuva e os acontecimentos naturais não são os únicos fatores responsáveis pela instalação de um desequilíbrio hidráulico no país. Ações humanas também podem motivar o surgimento da crise. Confira abaixo algumas das possíveis causas para a falta de água:

Consumo hídrico

O consumo irresponsável do recurso hídrico é prejudicial tanto para o planeta quanto para os seres humanos. De acordo com um estudo da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) são utilizados aproximadamente 2 milhões e 83 mil litros de água por segundo no Brasil, representando a grande quantidade de gasto nessa área.  

Desperdício de água

Além dos altos níveis de consumo, o desperdício de água também pode impactar significativamente no funcionamento hídrico de uma região. Isso pode ser causado por ações humanas e industriais, por isso é uma pauta de importantes discussões. 

Gestão de recursos hídricos

Uma boa gestão dos recursos hídricos é fundamental para garantir o abastecimento e a distribuição da água. Esses são fatores que influenciam em momentos de crise.

Conscientização ambiental

A falta de responsabilidade de cada indivíduo em relação aos recursos naturais é muito prejudicial. A população deve estar ciente sobre os impactos de suas ações no meio ambiente, entendendo as causas e os efeitos disso, para melhorar e ajudar o planeta. 

A crise hídrica no Paraná

A crise hídrica atinge todo o país, porém existem pontos específicos que afetam diretamente os estados, como é o caso do Paraná. Em junho de 2021, a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) declarou “situação crítica de escassez quantitativa dos recursos hídricos na Região Hidrográfica do Paraná, até 30 de novembro de 2021”.

A Região Hidrográfica Paraná é importante para o desenvolvimento econômico do país, e, de acordo com a ANA, ocupa 10% do território brasileiro, estando presente nos estados de: São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina e Distrito Federal. 

O Governo do estado e outras organizações também emitiram preocupações e tomaram atitudes em relação à situação hídrica do Paraná, que passou por períodos de estiagem nos últimos tempos. A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), por exemplo, realiza um sistema de rodízio para a distribuição de água em Curitiba e na Região Metropolitana, devido aos baixos níveis de água nos reservatórios.

O que a crise hídrica tem a ver com o preço da conta de luz?

Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), dizem que nos últimos 7 anos, os reservatórios das hidrelétricas receberam volumes de água menores que a média histórica. Diante de um cenário crítico como esse, as usinas termelétricas podem ser acionadas, o que influencia no preço das contas de luz. 

A variação do preço da conta de luz também pode ser visto por meio do sistema de bandeiras tarifárias, que sinaliza as condições de geração de energia no país. Em junho de 2021, por exemplo, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) acionou a bandeira tarifária vermelha patamar 2, que possui o valor de R$6,243 para cada 100 kWh consumidos.

Deixando a situação ainda mais complexa, um estudo da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) mostra uma perspectiva de crescimento de 24% no uso de água no país até 2030, o que pode agravar ainda mais a crise hídrica.

A NEX gera economia durante a crise hídrica? 

A NEX é uma empresa inovadora do setor elétrico que trabalha com a gestão de energia limpa gerada por usinas independentes.

Graças a essas usinas,  a NEX consegue ajudar a  descentralizar a geração de energia no país, que normalmente fica focalizada nas grandes usinas hidráulicas. Atitudes como essa podem ser consideradas até mesmo parte da solução para o enfrentamento da crise hídrica.

Porém, como a NEX trabalha com energia renovável, que depende muitas vezes das condições climáticas, a crise hídrica e os últimos acontecimentos do país em relação à produção energética, afetam também o funcionamento das suas operações. Mas de forma um pouco mais amena. 

Em meio a esse cenário crítico, a NEX continua gerando economia para seus clientes, só que em uma dimensão menor.  Uma vez que a economia dos clientes é proporcional a geração de créditos de energia, quando essa geração diminui, a economia tende a ser um pouco mais baixa também. 

Apesar disso, os clientes conseguem usufruir desses créditos para diminuir suas contas de luz que, normalmente,  sofrem um considerável aumento nesses períodos, causado pelo acionamento das bandeiras tarifárias. Ou seja, mesmo com menor geração de energia nesse período, os clientes da NEX continuam podendo economizar. 

A NEX está sempre à disposição para conversar e sanar as dúvidas relacionadas à produção de energia. Basta entrar em contato com a nossa equipe, que está preparada para te responder da melhor forma possível.

Share This