Entenda por que a energia Solar será tendência em 2021

por | fev 8, 2021 | Energia, Sustentabilidade

Tempo de leitura: 2 minutos

O ano de 2021 começou com previsões animadoras a respeito do crescimento da geração de energia por fontes renováveis. E a energia solar é quem deve comandar tal aumento nos próximos anos. 

Segundo relatório da Agência Internacional de Energia (IEA na sigla em inglês), as fontes renováveis serão responsáveis por 95% do aumento da capacidade energética mundial até 2025. Sendo a energia solar responsável sozinha por 60% dessa capacidade. 

Junto à energia eólica, as fotovoltaicas possuem capacidade total instalada que caminha para ultrapassar, em 2023 e 2024, combustíveis fósseis bastante utilizados, como o gás natural e o carvão. Esse cenário está sendo impulsionado, principalmente, pelos preços mais acessíveis, incentivos governamentais e pelo interesse de muitos países em diminuir as emissões de carbono nos próximos anos. E aqui no Brasil, a tendência é acompanhar esse crescimento.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar), já são mais de 400 mil unidades consumidoras dentro da modalidade de geração distribuída solar fotovoltaica no país. Ao todo são 4,4 gigawatts (GW) de potência instalada por todas as regiões do país, representando mais de R$20 bilhões de investimentos acumulados desde 2012.

O território privilegiado com altas taxas de irradiação solar e o custo crescente nas tarifas energéticas, favorecem tanto a produção de energia quanto a procura dos consumidores por novas alternativas aqui no Brasil. Justificando sua presença no grupo dos líderes mundiais em energia solar.

Além disso, prevê que com a possível aprovação do Projeto de Lei 5829/19, que beneficia consumidores que geram sua própria energia a partir de fontes renováveis, a geração por energia solar se torne ainda mais acessível para os brasileiros.

Como o Projeto de Lei 5829/19 pode beneficiar os  consumidores?

Em dezembro de 2020, a Câmara dos Deputados aprovou o regime de urgência para a votação do Projeto de Lei 5829/19. 

O projeto prevê o desconto em 100% dos encargos e tarifas das redes de transmissão, aos consumidores da mini e microgeração distribuída.  Ou seja, os mini e microgeradores de energia elétrica que já conectam seus sistemas à rede (on-grid) e injetam a energia excedente das suas usinas, gerando créditos para o abatimento nas tarifas dos consumidores, vão ter seus benefícios mantidos. 

Porém, o abatimento de 100% só valerá para aqueles consumidores que solicitaram acesso às distribuidoras de energia, conforme regulamentação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), até o dia 31 de março de 2020. Caso contrário, o projeto prevê que o desconto será somente de 50%.

Com a aprovação de urgência, o projeto poderá entrar na pauta das próximas sessões do legislativo federal.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre o futuro da energia. Então confira agora mesmo nossas redes sociais.

Share This