Entenda qual foi o processo de evolução da luz

por | maio 28, 2021 | Energia

Tempo de leitura: 2 minutos

O ser humano sempre sentiu a necessidade de buscar algo para iluminar e aquecer os ambientes. O fogo era um recurso muito utilizado nas cavernas e com o tempo o homem foi  adaptando e incluindo diferentes formas de iluminação em seu cotidiano, também “trazendo luz” para muitos ideais da sociedade.

Fazendo uma analogia com o mito da caverna de Platão, no qual um grupo de pessoas ficava de costas para a entrada de uma caverna enquanto outros indivíduos passavam por ali e uma fogueira fazia sombras nas paredes, distorcendo a realidade, percebe-se que a luz foi e é essencial tanto para a sobrevivência quanto para a existência humana.

Na pré-história, as fogueiras e as tochas produzidas a partir de caules de árvore e de gordura animal eram materiais usados para gerar luz e aquecer as pessoas. O calor da chama também servia para preparar os alimentos. 

Todos os meios utilizados, do fogo à lâmpada elétrica, foram essenciais para o desenvolvimento da história. Pensando na importância destes recursos e na valorização do Dia Mundial da Energia (29 de maio), a NEX vai explicar a história da evolução da luz. Confira: 

Velas e lamparinas 

As velas surgem como alternativa à luz das fogueiras e do sol, sendo consideradas por algum tempo itens de luxo na sociedade. As velas poderiam ser feitas de materiais como gordura animal, cera de abelha e azeite de oliva, em certos casos as fibras de plantas poderiam corresponder ao pavio. 

As lamparinas foram as sucessoras das velas. Famosas por terem modelos parecidos com a “lâmpada do gênio” de muitos desenhos, as lamparinas normalmente eram abastecidas por óleo de baleia. Elas funcionavam a partir de um pavio fixo e de pedaços de cortiça ou madeira para gerar a chama. 

Iluminação nas cidades

O próximo item da lista de evolução da luz é o lampião, que poderia ser feito de argila ou de metal. A chama de fogo desse recipiente é protegida por um tubo de vidro, que possibilita a circulação do ar, gerando assim a luminosidade. 

Antigamente, esse objeto era responsável por iluminar diversas cidades. No Brasil, por exemplo, em meados de 1850, o Barão de Mauá deu início ao uso de lampiões à gás nas ruas, sendo esse um marco na iluminação pública do país.

A inovação em forma de luz

Em 1879, o mundo ficou ainda mais iluminado com a chegada da lâmpada incandescente. Thomas Edison é um dos nomes mais famosos relacionados à invenção deste recurso inovador. As primeiras lâmpadas eram desenvolvidas por meio de carvão a vácuo, e posteriormente foram aperfeiçoadas, utilizando então tungstênio no lugar do carvão. 

Com o tempo, outros tipos de lâmpadas como as halógenas e as fluorescentes foram surgindo, visando melhorar cada vez mais a iluminação e o custo benefício dos consumidores. A lâmpada LED (Diodo Emissor de Luz) é uma das lâmpadas mais modernas e eficientes que existem. Além de ter uma vida útil maior, esse tipo de iluminação também contribui com a sustentabilidade do planeta por não possuir elementos pesados como o mercúrio em sua constituição.  

Dia Mundial da energia

Dia 29 de maio é o Dia Mundial da Energia, data criada em 1981 pela Direção Geral de Energia de Portugal com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a economia energética e o uso de energias renováveis.

Recursos como a eletricidade, a energia e a luz parecem ser essenciais para o homem desde a antiguidade. Valorizar e preservar esses meios é importante tanto para a nossa quanto para as próximas gerações.

Quer ter acesso a mais conteúdos como esse? Então siga as redes sociais da NEX.

Share This