Entrevista | Adalberto de Souza – O que as empresas podem aprender com a crise

por | jul 1, 2020 | Negócios

Tempo de leitura: 2 minutos

Durante esse período difícil de crise que estamos vivendo, muitas empresas tiveram que rever seus modelos de negócios e se adaptar à essa nova realidade do mercado. Gerando preocupações e dúvidas a respeito de como conseguir sobreviver durante e depois dessa fase.

Pensando nisso, conversamos com o analista de Serviços Financeiros do Sebrae, Adalberto de Souza Luiz, para entendermos um pouco mais sobre o que esperar do futuro e o que as empresas podem levar de aprendizado com essa crise. 

Nesta conversa, Adalberto aponta como a crise desencadeada pelo COVID-19 realmente pegou todos de surpresa, e que ela expôs a importância das empresas adotarem antecipadamente certas estratégias. Ele também explica como as empresas podem se reinventar após esse período difícil. Confira:

Quais são as maiores lições que as empresas podem levar desse período?

Do ponto de vista empresarial o maior desafio a ser enfrentado é a queda no faturamento e as dificuldades logísticas, tanto na compra quanto na venda de produtos.

Aquelas empresas que, independentemente, da crise atual, já adotavam tais estratégias de continuidade dos negócios estão mais tranquilas:

  • Manter uma reserva de capital de giro de pelo menos três meses de operação;
  • Adotar a venda por canais digitais e delivery, seja marketplace, mídia social ou site próprio;
  • Utilizar sistemas que permitam o acesso fora da empresa.

Sabemos que não é fácil adotar essas medidas, já que elas exigem planejamento, investimento e muita força de vontade para realizá-las, por isso esse é um dos maiores aprendizados, especialmente para os pequenos negócios.

Se antes a implementação dessas estratégias era uma recomendação, agora passaram a ser obrigatórias para as empresas que querem manter a sua existência.


Como as empresas podem se reinventar depois da crise? Principalmente os pequenos e médios negócios.

A reinvenção passa, necessariamente, pelos aprendizados mencionados. Os empreendedores devem rever todo o seu negócio a fim de implementar medidas para sua manutenção no futuro, mesmo após a pandemia.

Muitos consumidores estão provando neste momento os benefícios de se comprar pela internet, de usar serviços de delivery, do acesso digital a produtos e serviços que antes só estavam disponíveis fisicamente.

Ao aprovar o uso dessas facilidades, retornar ao status anterior será muito difícil. Até aqueles que estão trabalhando em home office vão analisar se essa não é realmente uma medida a ser adotada, mesmo depois da crise. A redução de custos para as empresas será brutal.

Portanto, os empreendedores devem avaliar se o seu negócio está preparado para atender esse “novo consumidor” ou não. Se não, ele deve começar implantar estratégias para mudar o seu negócio nessa direção. Caso contrário, mesmo sem pandemia a empresa poderá não existir mais.

Você acredita que as empresas vão se tornar mais digitais?

Não há a menor dúvida disso. Mas tem um ponto importante para ser analisado. O que é ser digital? Muitos empreendedores acham que precisam ter um site ou algo assim. No entanto, essa não é uma condição restritiva. Se tornar digital pode significar vender pelo Instagram e entregar pelo correios. Isso exige pouco esforço e pode alavancar bem as vendas. Ou anunciar pelo Facebook e mandar um motoboy entregar, com uma máquina de cartão e receber no momento da entrega.

E qual o seu conselho para os empreendedores?

A palavra de ordem é buscar toda e qualquer alternativa viável para gerar faturamento para as empresas. Os empreendedores não podem mais ficar conformados com o modelo de negócio atual. Há uma mudança no comportamento dos consumidores que não pode ser ignorada.

Gostou deste conteúdo e quer saber como reduzir os custos da empresa? Confira o nosso site e saiba como a NEX pode te ajudar.

Share This